Buscar
  • Wagner Schatzer

BPM - GESTÃO POR PROCESSOS. PORQUE NÃO?


BPM – GESTÃO POR PROCESSOS. POR QUE NÃO?

Vejo muitos empresários que não conhecem essa excelente ferramenta que é o BPM (Business Process Management – Gestão de Processos do Negócio). Comumente vista como o preenchimento das “caixinhas” dos fluxogramas, a técnica de desenvolver os fluxos de trabalho dentro da empresa consegue desenvolver muito mais que as “caixinhas”...

Mas é o empresário que deveria conhecer essa técnica? Não é coisa do “pessoal” da Qualidade? Ou da TI?

Pela grandeza de resultados que podem ser gerados à empresa (que influenciará diretamente o caixa...), o principal executivo da empresa deve acompanhar a implantação da ferramenta, em um panorama mais “macro”. Ao enxergar todas as possibilidades de ganhos em produtividade, tempo, corte de custos e simplificações de operações, entenderá e incentivará a abordagem de processos por toda a empresa. Não somente áreas de produção, mas todas as atividades inerentes ao negócio.

A ISO 9001 pede, desde a versão do ano 2.000, a abordagem por processos. Mas nunca teve a devida atenção. A grande maioria das empresas simplesmente adaptou o fluxograma que ilustra o requisito, mas de forma bastante superficial. Não houve aprofundamento em seu conceito, gerando o desinteresse pela aplicação integral de tão boa ferramenta!

A visão crítica de processos, aplicada por profissionais que tenham competência para isso, é que elevará a ferramenta aos patamares de excelência necessários. Entender que a empresa deve dedicar suas ações ao atendimento de requisitos do cliente, ao atingimento de estratégias e objetivos definidos, independente do organograma instalado, é a premissa para bons resultados da gestão por processos.

MONITORAMENTO

Após a primeira rodada de implementações, pode-se adotar, de maneira sistêmica, o monitoramento dos processos otimizados. A identificação de pontos chaves a serem monitorados, bem como o balanceamento das operações vão permitir um grande avanço dos resultados da empresa! A transformação do ambiente corporativo é uma das vantagens “colaterais” da correta aplicação do BPM: passa-se a enxergar a empresa como um organismo vivo, orientada a resultados que independe de organogramas estáticos.

Vale reforçar: BPM não é o desenho das “caixinhas”! É uma forte ferramenta que permite reestruturações, redefinições do planejamento estratégico e um melhor desenvolvimento organizacional de seu negócio, qualquer que seja o porte dele. Uma boa condução, por mãos experientes, é a chave para uma implantação de eficaz e de sucesso!

Conte com o profissionalismo e expertise da TRYSOR Consulting para fornecer soluções à sua empresa!



Wagner Schatzer é sócio da TRYSOR Consulting.


16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo